Alexandre Curi

Sistema Apac tem bons resultados no Paraná

terça-feira, 20/05/2014 @ 9:38AM

(Romi Oyama — Curitiba) Um novo sistema, adotado no Paraná, tem apresentado redução no número de detentos que voltam a cometer delitos, ou reincidentes. O modelo é chamado de método Apac (Associação de Proteção e Assistência aos Condenados). A organização surgiu em 1972, em São José dos Campos, e não possui fins lucrativos. Ela atua em parceria com o Poder Judiciário e Executivo no cumprimento de penas e na administração de sanções privativas de liberdade, nos regimes fechado, semiaberto e aberto.

O método é baseado na corresponsabilidade dos detentos pela sua recuperação e na assistência espiritual, médica, psicológica e jurídica, prestada pelas comunidades onde se situam. A ideia é humanizar as prisões, oferecendo oportunidades de reinserção social dos detentos.

No Paraná, o método está sendo aplicado no Centro de Ressocialização de Barracão, no Sudoeste do estado.  No município, dos 23 preses que cumpriram pena nenhum reincidiu. O Centro de Ressocialização de Barracão possui hoje 40 detentos na unidade, e o sistema Apac funciona há quase dois anos. De acordo com o governo em breve o modelo deve ser estendido para outras unidades prisionais

A Apac está presente em 22 países e a Organização das Nações Unidas (ONU) já reconheceu o método como o que mais ressocializa presos no mundo. O custo mensal, pago pelo governo do estado para manter a assistência, é de R$ 31 mil. Em Barracão um contrato de dois anos foi firmado e terá custo total de R$ 776,5 ml.

Foto: Divulgação Apac

Postado em: Notícias
Tags: , , , , ,

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro!
Enviar uma resposta