Alexandre Curi

Governo do estado pede ajuda de R$ 160 milhões ao governo federal

quarta-feira, 18/06/2014 @ 2:44PM

(Romi Oyama — Curitiba) Nesta terça-feira (17), o governo do estado formalizou pedido de ajuda à União. A solicitação, no valor de cerca de R$ 160 milhões, é para recuperar as estradas que foram danificadas pelas chuvas que caíram no começo do mês de junho.

Responsável pelo levantamento dos valores a serem gastos, a Secretaria da Infraestrutura e Logística (Seil), mapeou as rodovias prejudicadas. De acordo com a Seil, 1755 quilômetros de estradas devem ser restauradas e três pontes reconstruídas.

A presidente Dilma Rousseff acompanhou o governador Beto Richa em visita a União da Vitoria, na região Sul do estado, uma das mais atingidas pelas enchentes. Richa afirmou que os estragos no Paraná demandam investimentos de mais de R$ 1 bilhão de reais. Em todo o estado mais de 700 mil pessoas foram afetadas em 153 municípios. Cerca de 32 mil desalojados e 14 mil residências danificadas, conforme dados da Defesa Civil.

Foram liberados mais de R$ 20 milhões, pelo governo do estado, para atender às famílias afetadas e recuperação emergencial de alguns pontos de rodovias para restabelecer a trafegabilidade nas regiões atingidas. Outras ações estão em andamento, a Secretaria da Saúde liberou R$ 8 milhões do programa VigiaSus e para ações de controle e combate à dengue.

Através da Provopar foram distribuídos 35.920 cobertores, 71.740 peças de roupas, 1.900 cestas básicas, 3.889 fraldas, 419 colchões, 3.978 kits dormitórios, 16 mil pacotes de salgadinhos, 450 latas de leite, 1.122 litros de leite, 149 conjuntos de cozinha, 8.567 litros de água e145 conjuntos de limpeza (detergente e água sanitária), o material é proveniente de estoques e doações.

O deputado Alexandre Curi também participou do encontro com as demais autoridades. Curi diz zelar pelos paranaenses e buscar junto ao governo formas de sanar situações emergenciais como esta.

Ricardo Almeida/ANPr

Postado em: Notícias
Tags: , , , ,

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro!
Enviar uma resposta